Cipo Romano ou Pedra da Memória


Localizado junto à cabeceira da Igreja, situou-se encravada num muro de vedação do adro da Igreja Paroquial que foi demolido para dar lugar ao actual Largo do Espirito Santo. Semelhante a uma pedra de ára, é um fuste paralelipipédico encimado por uma espécie de capitel romano, conservando numa das faces uma inscrição em latim “D. M. L. P. J. L. F. TUSSIA: E do :ANN XVIII”e cuja interpretação segundo consta nas “Antiguidades de Lisboa” capítulo 49 é a seguinte “Este túmulo é consagrado aos Deuses Manes. Aqui jaz Lúcio Público, filho muito amado de Júlio Lúcio e de Tussia Edomicília que morreu aos dezoito anos”. Supõe-se Ter servido de urna tumular de um artigo herói (ou bucelário) romano. É construído em calcário de lióz.

Coreto Oitocentista


Situa-se na Praça Tomás José Machado e dispõe de adequado arranjo urbanístico. Trata-se de um palco coberto, de planta hexagonal, elevado em relação ao solo e protegido por guardas de ferro forjado com formas curvilíneas. A cobertura em forma de pagode, assenta em seis colunetas de ferro fundido trabalhado e torneado. A estrutura do palco é em alvenaria de pedra rebocada, apresentando um pavimento de mosaicos cerâmicos, as colunetas de ferro fundido que se encontram junto aos vértices dos polígonos, suportam uma cobertura metálica arqueada em forma de pagode, decorada por elementos decorativos em ferro fundido, nomeadamente a “franja” e o pináculo que envolve e encima, respectivamente, a cobertura. Construção dos finais do séc. XIX.

Chafariz Oitocentista


Situa-se na Praça Tomás José Machado, embora pequeno é construído em cantaria de lióz, foi mandado edificar pela antiga Câmara Municipal de Lisboa, séc. XIX (1849). É composto por uma coluna central e tanque circular onde se pode ver uma nau quinhentista esculpida em baixo-relevo numa das faces do fuste quadrangular. Serviu de bebedouro de animais quando no antigo Rossio de Bucelas se efectuam tradicionais feiras agrícolas.

Casa Antiga

Situada na Praça Tomás José Machado, trata-se de uma casa antiga, de certa imponência que resulta das boas dimensões das suas fachadas e da decoração das janelas e portas que enriquecem a fachada principal; fortes cunhais laterais, uma bonita banda de varandas de sacada e os interessantes vãos de piso superior são igualmente de salientar. Construção possivelmente já dos inícios do séc. XIX.

Capela da Casa da Nossa Senhora da Paciência

 

 

 

 

 

 

Casa Medieval da Torre de Cima – Freixial

Construção terrosa a atarracada com um portal gótico intacto encimado por uma fila de cinco pedras para encaixe duma viga de apoio duma pérgola desaparecida, com todas as suas aduelas exteriores completas. No seu interior é de salientar uma divisão empedrada a vidraço miúdo com dois arcos góticos completos. Todas as outras divisões são de terra batida, possui além destes um outro arco gótico incompleto.

Capela da Nossa Senhora da Conceição da Pedra


Situa-se no lugar do Freixial junto ao antigo palácio do Conde de Rio Seco com um pequeno baixo-relevo representando a N.ª Sr.ª da Conceição, mais tarde foi ampliada no prolongamento do mesmo edifício séc. XVII, capela essa com um portal encimado por uma cruz de pedra, lameada por dois pináculos. O interior parece ser uma reconstrução do que teria sido um templo de planta centrada, pois a capela-mor tem a forma de um quadrado cujos lados são arcos de volta perfeita. As paredes são revestidas de azulejos azuis, brancos e amarelos. O templo apresenta uma estrutura em alvenaria mista rebocada e pintada, apresentando abóbada de berço na área do salão e abóbada de barrete de clérigo na capela-mor. Todo o sistema é suportado por pilastras salientes laterais, com cornijamento simplesmente moldado com tijoleira e argamassa.

Chafariz Oitocentista – Freixial


Situa-se na povoação do Freixial junto ao jardim público, trata-se de um chafariz de coluna centrado no cruzamento das diagonais de um tanque quadrangular em cantaria, a coluna torneada é encimada por uma bola. Apresenta dois mascarões, em faces opostas, por onde a água canalizada hoje corre para o tanque. É em pedra de lióz ligada por gramas de ferro fundido. Construção de 1860, tendo sido reconstruído em 1863 pela C. M. Olivais.

Palácio do Conde do Rio Seco – Casa, Capela e Anexos

Situa-se no lugar do Freixial e trata-se de um conjunto edificado em diferentes épocas. Constituído por uma casa residencial, capela e vários anexos e um jardim hoje degradado e dois portais seiscentistas. A casa residencial apresente uma estrutura característica de meados do séc. XIX.

Capela de São Roque


Situa-se junto á Estrada Nacional 116, à entrada da povoação da Vila de Rei. Trata-se de um templo de uma só nave e capela-mor, apresentando uma torre-campanária lateral e um pequeno alpendre, junto à entrada principal, dois fortes cunhais laterais encimados por elementos decorativos em forma de coruchéu. Grandes lambris de azulejos decorativos forram o interior da capela, obra de restauro recente imitado séc. XVIII.

Possui três altares, um lateral de pedra, em arco, não atinge a meia circunferência, outro de mármores coloridos imitando a fachada de um templo seiscentista além do altar-mor com nicho em mármore cor-de-rosa.

Núcleo Museológico Luís Serra

Localizado na Bemposta, instalado na sede do Grupo Musical e Recreativo da Bemposta, funciona o Núcleo Museológico Luis Serra.

A ideia da sua criação, surgiu devido à frequente actividade de recolha, estudo e preservação dos costumes tradicionais da região saloia de Loures por parte do Rancho de Folclore e Etnografia “Os Ceifeiros da Bemposta”.

Neste Núcleo Museológico podem ser observadas peças raríssimas do quotidiano saloio que divergem desde peças de traje, algumas com mais de um século, alfaias e transportes agrícolas, louças e mobílias.

Capela da Nossa Senha da Paz


Situa-se à entrada da povoação da Bemposta, trata-se de um pequeno templo setecentista, cujas paredes interiores são forradas em azulejos decorativos da época, com lambris de graciosas albarradas sobrepostas e antecedida de uma curiosa galilé ou alpendre assente em duas fortes pilastras. Um púlpito redondo de madeira e um pequeno sinete completam o património da capela. A estrutura da edificação assenta em alvenaria mista, rebocada e pintada, apresentando um tecto em caixotão de madeira pintado, actualmente reconstruído em alvenaria no salão e capela-mor. Um arco cruzeiro separa o salão da capela-mor, que se encontra ligeiramente elevada relativamente ao pavimento da nave, a cobertura é de duas águas de telha mourisca, com beiral saliente: a galilé é coberta com telhado de três águas com beiral assente em corijamento. Logo à entrada do lado direito encontra-se a sepultura do 1ºCapelão responsável pelo culto da dita capela. Construção séc. XVIII.

Para além dos mencionados e destacados existem outros onde a riqueza do nosso património cultural é visível e que merecem um olhar atento são eles:

  • Quinta de Santa Júlia, casa oitocentista séc. XIX
  • Casa situada na Rua dos Açores, casa residencial dos finais do séc. XIX
  • Adegas Típicas de Camilo Alves na Rua João Camilo Alves, construção 1900/05
  • Casa do Dr. Bettencourt Raposo na Rua da Paz
  • Quinta Da Romeira de Baixo com uma casa apalaçada antiga e interessante capela quinhentista (?) e as ruínas de um antigo templo romano(?)
  • Quinta do Avelar, casa apalaçada com capela anexa finais do séc. XIX
  • Portal seiscentista entre Bucelas e Freixial séc. XVII (1675)
  • Paço do caçador, entre Bucelas e Freixial, casa residencial, finais do séc. XIX

É de salientar, também o Museu Etnográfico da Bemposta, onde os “Ceifeiros da Bemposta”, Rancho Folclórico criado em 1967, procura recolher as tradições e costumes das gentes saloias.

Bibliografia Consultada

Povo e Religião no termo de Loures – j- Pinheirada Gomes
Monumentos e edíficios Notáveis do Concelho de Loures – Outubro 1992
Levantamento do património Cultural Construído da Freguesia de Bucelas feito pelo Sr. Fernando M. Ferreira (arquitecto) Maio 1998